Crédito

Quanto tempo demorarei a pagar um cartão de crédito

Written by A Carteira

A forma de pagamento através do recurso ao cartão de crédito em Portugal tem vindo a aumentar significativamente nos últimos 15 anos. Este fenómeno pode justificar-se devido à proliferação dos cartões de crédito no mercado, com ofertas e benefícios cada vez mais variados. Para não ser apanhado desprevenido é importante perceber que este método de pagamento pode ser muito perigoso para a sua carteira ou, pelo contrário, poderá ser um mecanismo inteligente de gestão das finanças pessoais.

O que é um cartão de crédito?

Um cartão de crédito é uma forma de pagamento que nos permite recorrer a dinheiro de empréstimo até um determinado plafond (tecto máximo aprovado pela instituição financeira). Pelo facto de pagar através de um crédito previamente aprovado, estes cartões implicam que o pagamento dessa compra seja feito a posteriori, podendo estar sujeito a juros. Ao contrário dos típicos contratos de crédito, que têm um prazo fixo, os cartões de crédito têm o prazo dependente da modalidade de pagamento escolhida.

Os benefícios do Cartão de Crédito

Os credores sabem bem que o cartão de crédito pode ser uma tentação, sobretudo numa situação de compras por impulso. Desta forma, a oferta de cartões tem evoluído para que os mesmos incluam benefícios pela sua utilização. Um dos benefícios mais vulgarizados é o chamado Cash-back, que permite a devolução em cartão de parte do valor das compras efetuadas.

Se o utilizador do cartão de crédito souber utilizar bem os benefícios e ofertas associadas, então, o cartão pode não só não ter qualquer custo para si, como até poderá vir a ter ganhos com o mesmo. Para que isto seja possível, o segredo passa necessariamente pela modalidade de pagamento.

Modalidades de Pagamento

Quando subscrevemos um cartão de crédito temos de escolher a modalidade de pagamento associada. Essas modalidades podem variar dos 100% aos 5%. Tenha atenção se não tiver escolhido a modalidade de pagamento, pois pode ter ficado por defeito com a modalidade mínima. No entanto, pode sempre alterar esta escolha.

Se optar por pagar a 100%, o que está a acordar é que fará o pagamento a posteriori dessa compra todo de uma só vez, e num prazo máximo de 50 dias (depende do dia de realização da compra face às datas de fecho do extrato). Esta situação permite que tenha dinheiro a crédito sem pagar qualquer juro por isso, o que é uma decisão financeiramente racional e vantajosa. Se a isto juntar os benefícios que poderá ter no seu cartão, conforme falado acima, então terá ganhos significativos com o cartão.

Contudo, o problema (para os bancos não é um problema, mas uma fonte de receita!) é que a maioria das pessoas opta por pagar em modalidades fracionadas. E aí o preço é outro.

Se não pagar o cartão de crédito a 100% irá pagar juros pesados

Todas as modalidades de pagamento que não sejam a 100%, terão sempre juros associados à cobrança da prestação. Note que em cartões mais antigos podemos estar a falar de TAEG’s de 29,99%! Algo que a acrescentar a outros pequenos custos que estão, por vezes, associados ao pagamento dessa prestação (comissão de processamento, Imposto Selo, etc), então poderemos estar a falar de casos em que as pessoas pagam todos os meses a modalidade mínima do cartão e não conseguem diminuir praticamente nada ao montante em dívida.

Mediante a opção de pagamento, o prazo para liquidação da dívida irá variar. Uns poderão pagar a dívida em 50 dias (modalidade 100%) e outros poderão ficar longos anos a pagar dívidas avultadas do cartão (modalidade mínima). Outros terão de recorrer a soluções de consolidação de créditos para reduzir os seus encargos e poupar dinheiro.

Sobre o autor

A Carteira

Deixe o seu comentário:



<%-- negocios e empreendedorismo --%> Blogs do Ano - Nomeado Negócios e Empreendedorismo